Comissão de Moradores de Santa Cruz de Benfica Comissão de Moradores da Damaia        
email: geral@cril-segura.com          telm: 915565471 telm: 936480762

Adjudicação do fecho da CRIL

Como o Governo vendeu gato por lebre

16/11/2007 – Dia da festa - Cerimónia de adjudicação com “pompa e circunstância” do último troço da CRIL onde os vários intervenientes consideraram ser este “um excelente projecto rodoviário”.

O Sr. Primeiro Ministro disse ser “um momento histórico” e que “não se pouparam esforços” sendo “este projecto ambientalmente pioneiro”.

Os elogios a este projecto continuaram em ambiente de festa e o  Sr. Ministro das Obras Públicas quando confrontado com o facto da obra ter sido adjudicada ao grupo brasileiro Bento Pedroso, em mais 16 milhões de euros em relação a outras propostas, rejeitou as críticas de favorecimento e disse: “Se [a empresa] foi beneficiada, foi pela qualidade do projecto que apresentou”, e acrescentou  “foi uma solução traçada milimetricamente”. Num elogio ao presidente das Estradas de Portugal, disse ser este projecto, “uma solução de grande qualidade em todos os aspectos”.

(cinco dias depois):

21/11/2007 – Dia do embaraço - O Observatório de Segurança de Estradas e Cidades (OSEC) apresenta um estudo, cujo rigor técnico não deixa margem para dúvidas, onde refere que este traçado agora adjudicado, apresenta “graves defeitos de segurança que podem causar acidentes muito graves”.

Acrescenta, ainda, “que as deficiências são tais, que não será suficiente limitar a velocidade (60Km) com sinalização vertical”, que, “o projecto tem vários problemas graves que já não podem ser corrigidos” e “as condicionantes do traçado não permitem qualquer correcção”.

Referiu, também, que “é muito fácil construir estradas com total violação dos critérios de segurança e depois limitar a velocidade para passar a responsabilidade dos acidentes para os condutores”....

O espanto: Perante esta denúncia, o Presidente das Estradas de Portugal disse: ser este “apenas um estudo base”, que “a obra não está feita, que “o projecto ainda vai ser feito” e que “não se pode falar de um projecto que não existe”...

Se “não se pode falar de um projecto que não existe” ,como foi possível o Sr. Primeiro Ministro e o Sr. Ministro das Obras Públicas na cerimónia de adjudicação terem afirmado que o  “traçado foi feito milimetricamente”, e que era “um projecto pioneiro em termos ambientais e rodoviários”, e que se tratava de “uma solução de grande qualidade em todos os aspectos”?

Tudo isto se tratou de uma miragem colectiva, ou o Governo está a tentar “vender” aos Cidadãos deste País “gato por lebre” na tentativa de esconder a triste realidade. 

Manipulação de imagens (por distorção de fotomontagem) para esconder a realidade aos cidadãos

manip_imag_santa_cruz.jpg


manip_imag_alfornelos.jpg